segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

João Aguardela...



... Adeus

8 comentários:

k7pirata disse...

Até sempre João!!
A Noite ficará para sempre nas nossas memórias.

as velas ardem ate ao fim disse...

Até sempre Joao!

bf disse...

Adeus não!!!
Ainda agora estou a ouvi-lo!
Não se calará a sua voz... Não!

Tété disse...

A todos: Conheci o João há uns 17 anos, numa noite dos quentes Verões da Beira Baixa. Tinham dado um concerto à borla. Foi humilde, recebeu-nos no camarim. Esse camarim era nada mais nada menos que uma divisão com 4 paredes em cimento por baixo do palco. Sem exigências, sem manias, só com boa disposição e elogios ao fans! É assim que que me tenho lembrado dele durante todos estes anos...

Anónimo disse...

"A noticia desta morte abalou-me... não só pela surpresa em si, mas pela sua voz inconfundivél que me acompanhou durante a minha adolescência, tinha um estilo proprio e irreverente para a altura.

Tive oportunidade de me cruzar com ele durante alguns anos nos 3 pastorinhos, no arroz doce ou no danúbio... nas noites do Bairro Alto. Era pacato, simpático e os seus olhos azuis fascinavam-me.

Uma vez, numa das poucas conversas q tive oportunidade de ter c ele, entre uma cerveja e um cigarro confindenciou-me que não vivia da musica mas para a música.

Músicas como o Vamos ao Circo, a Noite ou Vida de marinheiro vão ficar p sempre marcados nas minhas melhores recordações enquanto teenager.

Ainda guardo o vinil do Rock Rendez Vouz assinado por ele, com a participação que lançou para a ribalta os Sitiados :)

Descansa em paz João Aguarela..."

Fiz uma pequena homenagem ao João no meu cantinho.

Onde quer que esteja que fique em Paz

Joana

Bruno disse...

Acho que é um velho ditado mexicano que diz que uma pessoa só morre quando o seu nome é pronunciado pela útlima vez. Por isso vai ser difícil decretar a morte de João Aguardela porque a sua música vai tocar eternamente!

Justina disse...

e a sua música!! tão mal divulgada! Nem sabia de metade dos projectos espectaculares em que ele era o fundador, o criador, um artista genial. É vergonhoso, mas só agora, com a sua morte, é que me apercebi da boa música que ´temos "cá dentro" fruto destas mentes que nos passam ao lado. Fica obra, foi um marco na música e espero que seja divulgado, mesmo depois da sua morte, porque temos direito ao que de bom é criado no nosso país. A música dele ultrapassa o populismo, porque ele tinha uma visão além da música, tranpunha vários conceitos e histórias num só espaço espaço musical. Nem consigo descrever como deve ser. E apesar de "Vida de Marinheiro" ter soado muito nas rádios, ele tinha um repertório sempre com cheirinho de fado muito mais rico. Espero que prevaleça a sua música que seja o mote para que outros sigam aquilo que ele continuava a fazer tão bem.

Tété disse...

Era um músico muito à frente do seu tempo. Temos de lhe ser gratos pelo material que nos deixou.